Encontra-se na reta final de um processo de seleção e recebe uma chamada, a chamada que poderia mudar tudo. Contudo transmitem-lhe que, após todas as entrevistas conseguidas e do esforço investido, a empresa preferiu optar por outro candidato.

Esta situação leva a um processo de assimilação da realidade, no qual é perfeitamente compreensível que o seu ânimo decresça. Mas, se encarar este momento de forma construtiva e continuar com atitude e empenho, pode retirar algo de positivo de todo o processo. Assim, deixamos alguns conselhos para aprender a lidar, e até crescer pessoal e profissionalmente, com a rejeição.

Não sinta que a decisão foi tomada por motivos pessoais

As oportunidades nas empresas são preenchidas de acordo com as necessidades específicas requeridas pela função e segundo as perspetivas de crescimento a médio prazo da organização. Assim, existe a possibilidade do seu perfil profissional não se adequar totalmente, nesse preciso momento, àquele que a empresa procura. Mas quem sabe se no futuro decidem contar consigo e com a sua formação e experiência? Ao ter realizado uma entrevista pessoal teve oportunidade de se dar a conhecer, ampliando assim o seu networking e mostrando ao entrevistador o tipo de profissional que é.

Peça um feedback

Solicite um feedback e aprenda com essa informação. As tentativas dão-nos lições, são aprendizagens constantes que podem ser úteis para situações futuras idênticas. Não hesite em mostrar interesse em saber quais os motivos que levaram a que a empresa não o selecionasse, para que possa melhorar e aplicar estas observações nas próximas entrevistas. Se é por falta de conhecimentos, sempre está a tempo de se formar e adquiri-los; se os nervos afetaram a entrevista de forma negativa, pode superar-se a si mesmo na próxima entrevista, procurando manter uma postura mais calma. Tranquilize-se e continue a sua procura de forma ativa.

A autocrítica é a base

Seja autocrítico consigo mesmo e sempre de maneira objetiva. Apenas mantendo-se realista sobre os seus pontos de melhoria conseguirá evoluir. Ao realizar uma análise sobre si mesmo, irá certamente detetar muitos pontos fortes mas também deverá analisar as suas limitações. Não as ignore, trabalhe para melhorá-las e convertê-las em aptidões.

A constância é a sua maior aliada

Dedicação, esforço e vontade são palavras-chave no processo de procura de emprego. Prepare bem o seu CV e volte a tentar. A procura de emprego não é uma ciência exata, não existe um algoritmo que selecione um candidato diretamente para o seu projeto ideal, é necessário estar atento e em contacto com o mercado. Candidate-se às funções que são do seu interesse, informe-se das ofertas disponíveis em cadernos de emprego. Em suma, mantenha-se ativo e sem perder o foco.

Conseguir um projeto profissional é a sua meta e todos estes passos fazem parte da viagem para o conseguir. Assim, continue à procura e seja constante.