Muitos de nós assumimos que o desempenho é a única variante que determina o nosso eventual sucesso. E se lhe dissermos que a possibilidade de ser bem-sucedido de certa forma depende da sua mentalidade, muito antes de entrar no seu local de trabalho?

Na realidade, um forte determinante do nosso eventual sucesso ou fracasso é tipicamente a atitude que temos perante cada desafio. Ou, simplesmente, a nossa mentalidade. 

Neste contexto, a mentalidade é referida como um passo para o sucesso pela psicóloga Carol Dweck da Universidade de Stanford, que apresentou uma pesquisa que compara a atitude de dois tipos de pessoas – as que abordam uma tarefa com uma mentalidade “fixa” e as que têm uma mentalidade de “crescimento.  

1.Esteja disposto a aprender

A equipa de Talent Development da Michael Page dá um grande relevo a formar as suas equipas sobre os benefícios de abordar os desafios com uma mentalidade positiva. Se tem esta mentalidade, será à partida uma pessoa que está sempre disposta a aprender e a ultrapassar desafios.

2. Não se apoie em conquistas passadas

Pessoas com mentalidades fixas vivem do seu historial. Afirmam “Tenho um bom histórico, tenho orgulho do que já alcancei e não existem motivos para crescer”. Num contexto corporativo, a definição deste comportamento é escudar-se exclusivamente no seu legado e isso poderá prejudicar o seu crescimento.

3. Os KPIs dominam-no?

No mundo corporativo é fácil ficar obcecado com resultados: os nossos KPIs e objetivos de venda podem literalmente dominar a nossa visão. A adoção de uma mentalidade de crescimento permite reconhecer a importância dos resultados, sem esquecer o que também podemos aprender dos momentos de erro ou falha. Independentemente dos resultados, quer seja bem-sucedido ou não, o mais importante é ter aprendido com o processo.

4. Considere as zonas cinzentas

É importante desprender-se de noções extremas como sucesso ou fracasso. Desta forma, irá eliminar a preocupação de saber se “perdeu” ou“ganhou” e conseguir um melhor desempenho. Para crescer, questione-se: “Como foi o meu esforço?”, “Senti-me confortável com o processo de trabalho?”, “O que aprendi com esta situação?”

No mundo corporativo, a única forma de aprender é ultrapassando os seus limites e estar confortável em fazê-lo.

5. Mentalidade durante o processo de recrutamento   

Durante o processo de recrutamento para um novo projeto profissional, deve ter algum cuidado ao responder a questões orientadas para o futuro, olhando para o passado. Encontramos pessoas que falam sobre a sua empresa e resultados anteriores constantemente. Já não se encontram na organização, mas continuam a viver o seu legado. Ao terem sido eficientes nesta experiência, podem não ver razões para evoluir. Estas pessoas necessitam de segurança, a confirmação do seu valor na sociedade e têm dificuldade em esquecê-lo. Aceite que não pode alterar o passado, apenas pode aprender com o mesmo. Idealmente, não fale do passado se não for com o objetivo de aprender algo.

6. Adotar uma mentalidade de crescimento

Ao deparar-se com um novo desafio, uma forma de ganhar potencial é deixar os preconceitos e lembrar-se que se encontra na experiência para aprender coisas novas. É também essencial ter uma boa capacidade de escuta ativa.

7. Não culpe ninguém

Se algo correu mal, evite culpar logo os outros.  Procure antes encontrar o motivo do problema e explorar o que poderia ter sido feito de forma diferente. Ao fazê-lo, criará uma cultura empresarial que olha para o futuro. Esta atitude pode fazer com que a equipa não pense nas experiências passadas. É assim que forma uma equipa dinâmica e, idealmente, fortalecida.

Se pretende consultar mais dos nossos conselhos, clique aqui.