A rejeição, infelizmente, está presente em muitas procuras de emprego. Mesmo com um CV sólido e uma excelente técnica de entrevista, pode ainda assim deixar escapar oportunidades num mercado competitivo. Embora alguns empregadores possam oferecer comentários detalhados, outros fornecem uma explicação mínima para o facto de não ser a sua escolha perfeita – o que, obviamente, pode ser muito frustrante para os candidatos.

Seguem-se seis motivos genéricos pelos quais um empregador poderá rejeitá-lo(a), quer na etapa da candidatura, quer após uma entrevista.

1. O seu CV não se destacou

O CV é a sua primeira oportunidade para chamar a atenção de um empregador. Mesmo que tenha uma experiência sólida, se o seu CV não tiver uma boa apresentação ou não estiver adaptado à função, poderá ser ignorado. Certifique-se de que o seu CV é claro e conciso e indica a experiência mais relevante no início. Não se esqueça de adaptar o documento a cada nova candidatura para garantir que destaca a experiência e competências mais importantes para a função. 

2. As suas motivações não eram claras

Antes de chegar à etapa da entrevista, uma carta de apresentação é a sua oportunidade para falar um pouco a seu respeito e explicar porque se candidata à função. Explique concretamente o que o(a) faz candidatar-se a um projeto na empresa e deixe as suas motivações claras.

3. Falta de preparação para a entrevista

A preparação é realmente fundamental para realizar uma excelente entrevista. Os candidatos podem frequentemente não ser bem sucedidos por não terem pesquisado a empresa minuciosamente antes da entrevista. Familiarize-se completamente com o trabalho da organização e pondere em que medida as suas competências e a sua experiência podem ter um impacto positivo nas atividades da empresa.

4. Não é idealmente um trabalhador de equipa

A par das suas competências e da sua experiência, os empregadores também procuram um trabalhador em equipa forte que se adeqúe bem ao espírito e à imagem da sua organização. Ocasionalmente, os empregadores poderão achar que um candidato que é forte tecnicamente não possui a personalidade nem a abordagem necessárias para a sua organização. Regra geral, as competências de comunicação fortes e uma personalidade confiante e simpática são sempre cobiçadas.

5. Não mostrou entusiasmo

Dê a conhecer o seu entusiasmo! Se não parecer interessado(a) e entusiasmado(a) com a perspetiva de trabalhar na empresa, o empregador poderá partir do princípio de que na verdade não quer o emprego. Quando os empregadores tentam decidir entre dois candidatos fortes com competências semelhantes, o seu entusiasmo para a função poderá ser o fator decisivo.

6. Apareceu alguém com mais experiência

Não importa o seu desempenho, a ameaça da concorrência está sempre presente. Poderá ter realizado uma excelente entrevista, mas se outro candidato tiver um pouco mais de experiência, pode perder a oportunidade. Com a recente incerteza económica, muitos empregadores são avessos ao risco quando se trata de contratar, como tal poderão procurar um profissional que tenha adquirido competências muito específicas numa organização semelhante.

Pesquise as ofertas que temos disponíveis atualmente para encontrar um projeto adequado ao seu perfil.