O papel do Administrador Financeiro

Simultaneamente responsável financeiro e estratega junto da Direção Geral e da Comissão Executiva, de que faz parte, o Administrador Financeiro tornou-se, em poucos anos, um dos protagonistas na gestão das empresas.

Está na vanguarda do desenvolvimento interno e externo, supervisiona todos os processos de reestruturação e, frequentemente, coordena as comunicações financeiras para cada um dos eventos da vida da empresa.

Responsabilidades do CFO

As suas responsabilidades são, normalmente, as seguintes:

1- Contabilidade

Elaborar as contas sociais e consolidadas,  garantindo a conformidade e fiabilidade das mesmas. Assim, dependendo da dimensão do grupo, assegura o enquadramento dos administradores financeiros de filiais e/ou divisões, de um responsável pela contabilidade, de um responsável pela consolidação, de um responsável pelo controlo de gestão, de um ou mais centros de serviços partilhados (onde é mantida a contabilidade geral e auxiliar das várias entidades do grupo),

2- Informação financeira e relações bancárias      

Gerir os capitais permanentes (aquisições, fusões, cessões), Gerir as operações de tesouraria e os financiamentos, a relação com terceiros: banqueiros, revisores oficiais de contas, etc.,

  • Supervisionar e validar o controlo de gestão do grupo: planeamento, orçamento, relatórios,
  • Contribuir para a melhoria ou a implementação de sistemas de informação de gestão,
  • Preparar estudos de investimentos industriais e financeiros,

3- Gestão e tomada de decisão

Supervisionar, em função dos grupos, a equipa de controlo interno e participar no processo de implementação das novas normas e regulamentos. Cabe-lhe participar na definição da estratégia da empresa (e sua declinação operacional), coordenando as comunicações financeiras e as relações com os acionistas e investidores, e supervisionar a auditoria interna (mesmo que este departamento reporte muitas vezes à Direção Geral), as questões jurídicas e fiscais, a gestão de recursos humanos e os serviços gerais.

Dependência hierárquica e funcional

O Administrador Financeiro reporta normalmente ao Diretor-Geral.

Formação e competências - perfil do Administrador Financeiro (CFO)

Licenciado, normalmente, por uma escola de comércio, ou com um diploma universitário, o administrador financeiro do grupo complementa muitas vezes a sua formação inicial com uma especialização técnica nas áreas contabilística e financeira, obtendo um diploma superior em contabilidade. Nos grupos de maior dimensão, o acesso a este cargo implica uma passagem por várias funções, como a de controlador financeiro de filiais ou a de responsável pelo controlo de gestão e, às vezes, também de responsável pela auditoria interna ou contabilidade. De notar, ainda, que nas empresas cotadas, o CFO muitas vezes já teve uma experiência anterior num banco comercial ou num gabinete de auditoria, tipo Big4. É necessário que o administrador financeiro do grupo vá além das competências técnicas relacionadas com a sua função financeira e demonstre facilidade de relacionamento, uma forte sensibilidade para a atividade económica da empresa e uma visão de longo prazo.

Remuneração e evolução salarial

Experiência

10/20 anos

20 anos e +

Tendência

Grupo

 

Min

130k€

150k€

Alta

Máx

220k€

300k€

estável

A parte variável sofreu uma evolução importante nestes últimos anos, podendo atingir entre 15 % e 30 % do salário base; a remuneração pode ser complementada com outros benefícios, como viatura de serviço, opção de compra de ações, reforma suplementar (retraite chapeau),

Evolução do cargo de Administrador Financeiro

É cada vez mais frequente o Administrador Financeiro de um grupo ser chamado a assumir as responsabilidades de Diretor-Geral.

Quanto ganha um Diretor Financeiro (CFO)?

Como evolui o papel de um CFO?

Que traços irão definir os CFO bem-sucedidos do futuro?

Procura uma nova oportunidade profissional?  Descubra as nossas ofertas de emprego para administrador financeiro (CFO).