Para ser administrador financeiro (CFO) são necessários um longo percurso académico e uma vasta experiência. Quais os cursos a privilegiar? Que tipo de experiências procuram os recrutadores? Que progressões na carreira esperar? A nossa descrição de funções relativa ao cargo de administrador financeiro esclarece. 

Informação geral sobre a formação necessária

O cargo de administrador financeiro está acessível a  candidatos com, pelo menos, uma licenciatura em gestão, finanças ou contabilidade. O percurso mais procurado continua a ser a passagem por um instituto superior, pois uma formação exigente dá acesso direto a cargos importantes na área das finanças.  As escolas de comércio e gestão podem oferecer, nomeadamente, um Diploma Superior em Contabilidade e Gestão (DSCG), ideal para aceder a cargos de responsabilidade nestas duas áreas. Beneficiar desta formação alternativa constitui, sem dúvida, um aspeto muito positivo, dada a experiência que proporciona e a rede de contactos profissionais que a mesma permite criar. 

Expectativas em termos de experiência

A formação universitária está longe de ser suficiente para se candidatar ao cargo de administrador financeiro. Uma prévia passagem por um gabinete de peritagens e auditorias parece incontornável. Outra possibilidade é passar inicialmente por uma experiência em serviços mais específicos, por exemplo, em funções nas áreas de controlo de gestão ou consolidação.  O candidato deverá ser capaz de destacar vários projetos importantes já realizados, demonstrando dessa forma uma progressão constante ao longo da sua carreira. Os candidatos ao cargo de CFO podem, designadamente, comprovar as suas competências através de experiências adquiridas como responsáveis pelo controlo de gestão, controladores financeiros, gestores confirmados em gabinetes de auditoria importantes ou como responsáveis pela contabilidade.

Progressões na carreira

Depois de alguns anos de atividade, um CFO pode ambicionar evoluir na carreira para patamares superiores da cadeia hierárquica. Assim, poderá aceder à administração geral da empresa, mas também concorrer ao cargo de diretor-geral responsável pelas finanças, de diretor financeiro para a Europa ou a nível internacional, ou a outros cargos equivalentes. Quanto ao cargo de CFO, continuará a evoluir ao longo dos anos. Nota-se, designadamente, um reforço das competências técnicas (por exemplo, o mecanismo de financiamento por LBO), do controlo dos riscos (melhoria das ferramentas e do processo de controlo) e da dimensão estratégica (identificação de condições propícias ao desenvolvimento). O aumento das transações internacionais tornou-se incontornável.

 

Consulte as nossas ofertas de emprego para administrador financeiro (CFO).